O Grande Ícone Paulistano - JODF — Portfólio online JODF — Portfólio online
Portfólio
Currículo
/jodf80
Blog
flickr.com/JODF
jodf__
jodf@jodf.com.br
11 995 339 613

JODF — Portfólio online

O Grande Ícone Paulistano — Por JODF
10 de fevereiro de 2015 — 23:14
Assunto: Arquitetura, Lugares & Fatos — Tags:     

Share

GazetaNa virada dos anos 80 para os 90, a prefeitura de São Paulo promoveu uma votação para escolher o símbolo oficial da cidade. Vários ícones da Capital entraram na disputa. O Pacaembu, o Ibirapuera, o Monumento às Bandeiras, o MASP e vários outros que não me recordo para citar. Mas lembro-me o vencedor foi a Avenida Paulista (inteira).

A eleição, na verdade uma enquete, captou votos em diversos pontos da cidade e era patrocinada pelo Banco Itaú e promovida pela TV Globo. Imagino que por esse motivo, dois dos edifícios mais icônicos de São Paulo: o Banespa, no Anhangabaú, e o Gazeta, com sua gigantesca antena, situado na própria av. Paulista.

O Banespa, antiga sede do Banco do Estado de São Paulo (vulgo, Banespa), é um plágio do Empire State, de Nova York. Ele fica na ponta inicial da Avenida São João, no lado mais elevado do Vale do Anhangabaú , entre o edifício Martinelli, o Mosteiro de São Bento e a Bovespa. O prédio pontudo visível e tem vista de toda a cidade. A única coisa que bloqueia o seu panorama é a avenida Paulista. Até a privatização do banco, em seu topo tremulava a bandeira estadual, hoje substituída pela bandeira municipal.

Já o Edifício Gazeta, na Avenida Paulista, é sede da TV Gazeta, do Jornal A Gazeta Esportiva, do Teatro Gazeta, da Faculdade de Comunicação Casper Líbero, do colégio e do cursinho Objetivo e do primeiro campus da Unip. Arquitetonicamente falando, é um préio muito simples. Ele é baixo e quadradão. A faxada do teatro é a única parte que destoa do resto do exterior. Mas o que realmente o torna icônico é a sua antena, que transmite o sinal da Gazeta e já transmitiu também (ou ainda transmite) o sinal da Globo.

A antena, que aparenta ser mais alta que o próprio préio, na verdade é o que definia toda a Avenida Paulista. A antena da Gazeta é visível de boa parte da cidade. É mirando ela que se acha a Paulista, tanto de dia quanto a noite e torna o edifício muito mais reconhecível que Conjunto Nacional, a Fiesp e talvez até que o MASP.

Hoje em dia ela não é mais a única torre metálica sobre um edifício. Da Rua Cerro Corá até a Avenida Noé de Azevedo, existem várias antenas em ciam de prédios (sendo a maior delas, a da Igreja Renascer, na Consolação). Mas se você estiver na Praça da República ou no Parque do Ibirapuera, a antena da Gazeta ainda é a grande referência no visual da parte mais alta da Capital Paulista.