blog - JODF — Portfólio online JODF — Portfólio online
Portfólio
Currículo
/jodf80
Blog
flickr.com/JODF
jodf__
jodf@jodf.com.br
11 995 339 613

JODF — Portfólio online

23 de agosto de 2016 — 22:17

A Água da Beterraba por JODF
Assunto: Sem categoria    

Share

Em homenagem ao canal BinhoNaCozinha, do meu amigo lá de São Vicente-SP, o Colega Bonho, hoje eu quero dar uma dica culinária: não jogue fora a água de cozimento da beterraba. Além de guardar várias vitaminas do alimento, a água da beterraba é um corante natural, de cor vermelha, meio bordô arroxeado, que pode ser aproveitado em vários pratos.

Esta noite, usei para preparar uma sopa. Mas a primeira vez que experimentei este subproduto foi, quando criança, numa gelatina, preparada pela dona Zelinda, lá de Bauru-SP, a minha terceira avó.

A sopa não aparece no vídeo, mas a fotografei e postei no Flickr, compartilhando no Instagram, no Thumblr e no Facebook.


30 de julho de 2016 — 21:39

OSESP: Concertos a Preço Populares na Sala São Paulo por JODF
Assunto: Rock n Roll    

Share

Essa noite fui a Sala São Paulo. De vez em quando a OSESP se apresenta a R$15,00 o ingresso inteiro. Vale muito a pena!

No programa de hoje:

  • Bethoven: Abertura Egmont, Op. 84 (1810)
  • Joseph Haydn: Sinfonia n°96 em Ré Maior – O Milagre (1791)
  • Johhanes Brahms: Variações Sobre um Tema de Haydn, Op.56a (1873)

13 de julho de 2016 — 15:56

Sete anos de blog e mais um Dia Mundial do Rock por JODF
Assunto: O Blog    

Share

Hoje meu blog completa sete anos. Não por acaso a data, 13 de julho, foi escolhida para a publicação do primeiro post por ser o Dia Mundial do Rock.

Pretendia gravar este vídeo lá dentro da Kiss FM, pois também é aniversário da rádio e ela está aberta a visitação.

Gostaria de deixar claro que o blog está devagar, mas não acabou. 

Feliz Dia Mundial do Rock!


21 de Abril de 2016 — 23:56

Colocando o Coringa para dançar por JODF
Assunto: Cinema, Quadrinhos, Rock n Roll    

Share

Já tem quase um mês que não apareço por aqui. Em 2016 estou negligenciando muito o blog em 2016. Uma série de mudanças na minha vida têm atrapalhado. E o pior que nem é por falta de assunto. Por exemplo, depois de assistir Batman vs Superman a decepção era tanta que pretendia “descascar” o filme aqui. Mas a falta de tempo adiou o post e acabei tirando da pauta.

Estava com muita expectativa para ver  Batman vs Superman. A ansiedade era, guardadas as proporções de idade, a mesma que tive quando criança para a estreia de Batman o Filme, aquele dirigido por Tim Burton, estrelado por Michael Keaton, coadjuvado por Kim Basinger e antagonizado por Jack Nicholson, e ainda deu origem à aquela série animada dos anos 90.

Eu era criança e, meses antes da estreiado filme, já estava alucinado. Via na TV todas as reportagens sobre a produção. Acompanhei a polêmica sobre a ausência do Robin. E principalmente pedia ao meu pai que comprasse todos os itens relacionados ao “Batman Preto” (o dos desenhos ainda era azul com a barriga cinza). Ele chegou a comprar uma camiseta preta e duas azuis marinho (uma delas para o meu irmão) e mandaria pintar o símbolo amarelo, mas nunca rolou. Com trocos de padaria, comprei chaveiros de EVA que desencaixavam o morcego do centro.

O único produto oficial que ganhei antes da estreia foi o disco de vinil da trilha sonora. O LP tinha capa dupla (uma dento da outra) e era repleto de músicas alegre e dançantes, cantadas por um cantorzinho de voz aguda. Eu, meus irmãos e amolecada da rua pirávamos com aquele som.

Quando o finalmente assisti o filme, adorei de tudo, desde o “I’m Batman” até o Bat-jato pairando em frente à lua, e claro o “três-oitão” do Coringa. Foi o primeiro filme de super herói que assisti no cinema (os “Supermen” só assisti na TV). Mais velho, quando já estava imerso no Universo DC, me dei conta de como aquela adaptação foi fiel (claro que a HQ também copiou muita coisa do longa metragem).

Lembrei de tudo isso hoje, porque logo cedo soube da morte daquele cantorzinho de voz aguda que fazia a molecada pirar. Digo cantorzinho porque ele tinha só um metro e sessenta, não porque tinha pouco talento. Aliás, ele é recordista em indicações ao prêmio Emmy. Sobre todas as polêmicas que esse cara se envolveu e tudo de bom que ele fez e conquistou você já viu e ouviu o dia todo em todo lugar. Eu prefiro lembrar do Prince colocando o Coringa para dançar.

BATMAN 1989 VS PRINCE TRUST from Denis Gilbert on Vimeo.


23 de Março de 2016 — 09:06

Pesquisa de Marketing por JODF
Assunto: Sem categoria — Tags:     

Share

Não é segredo que este ano voltei a estudar. O MBA em Marketing que estou cursando aparece nos meus perfis do Facebook e do LinkedIn desde janeiro. E já estou na minha quarta semana de aulas.

Uma das duas disciplinas do primeiro bimestre é Gestão Estratégica, às segundas-feiras. Nas duas últimas aulas estudamos Pesquisa de Marketing, que pode ser quantitativa (estatísticas, números e gráficos de pizza) ou qualitativa (coleta de opiniões de consumidores).

Coincidentemente na terça-feira, fui abordado por um instituto de pesquisa no cruzamento da rua Barão de Itapetininga com a Dom José de Barros. Perguntaram se eu trabalhava, já trabalhei ou se tenho algum parente que trabalhe com pesquisa ou publicidade. Como eu ainda só estudo Marqueting, respondi que não.

Após um rápido questionário de classificação sócio-econômica, respondido alí no calçadão, fui convidado a experimentar a bolacha (ou biscoito) de aveia que a Quacker lançará 3m breve. Será um produto concorrente da linha Nesfit, da Nestlé.

Já num prédio próximo, o pesquisador apresentou-me a proposta do produto: alimentação saldável no café da manhã e “refeições intermediárias”. Em seguida, ele listou os sabobres (cacau, frutas vermelhas, leite + mel e banana). Perguntou o qual o meu grau de interesse em comprar cada um por um preço que eu considere justo. E depois de uma série de outros questinamentos, o entrevistador trouxe-me quatro boloachas dos dois sabores que demonstrei o maior e menor entusiásmo: cacau e banana, respectivamente.

Primeireiro ele trouxe quatro unidades de cacau. Pediu uma análize visual: diâmetro, espessura, cor, se a quantidade de aveia era satisfatória e o appetite appeal (o quanto parece apetitoso). Perguntou sobre o cheiro: intensidade e o quanto lembra o sabor.

Finalmente ele me disse para provar dois! Perguntou do sabor: o quanto é docê e o quanto é amargo, se realmente parece cacau, o quanto apreciei e o quanto o gosto que ficou na boca é agradável e intenso.

Provei mais uma bolacha só para descrever a textura e a crocância. O último biscoito comi apenas para dizer o quanto os grãos de aveia eram perceptíveis.

Depois repeti todo o procedimento com quatro bolachas de banana. Só não foi questionado o amargor do produto.

Então o pesquisador entregou-me um pacote de bolachas prateado e sem qualquer impressão. Era apenas um boneco, mas realmente continha o produto dentro. Ele perguntou o quanto eu acho que seria um preço razoável (R$ 2,70), o máximo que eu pagaria (R$ 3,00) e qual seria um preço promocional interessante (R$ 2,20).

Terminada a última etapa, o pesquisador colocou o pacote numa sacolinha de papel e pediu para acompanhá-lo receber um brinde pela participação. Pensei que ganharia uma amostra do produto, mas deram-me um foninho de ouvido daqueles que os marreteiros vendem no trem (“lá fora você vai paga dez a quinze Reais, mas na minha mão é cinco”). Mas valeu mesmo a participação e a demonstração prática da teoria que estudei na noite anterior.

Ao me despedir do entrevistador, perguntei se era pedido algum sigilo sobre o lançamento do produto. Ele respondeu que não e explicou que quando há confidencialidade o nome da empresa não é citado durante a entrevista. Então estou liberado para falar que a bolacha de aveia Quacker estará à venda em breve.


19 de Março de 2016 — 15:14

Cadê a Venezuela? por JODF
Assunto: TV    

Share

Na edição deste sábado do Jornal Hoje, na Globo, durante a exibição de uma matéria sobre o encontro de juízas eleitorais em Brasília, um mapa mundi foi usado para comparar a participação de mulheres no parlamento de alguns países. Um detalhe pequeno mas muito simbólico chamou minha atenção: apagaram a Venezuela propositalmente do mapa.

Se alguém não acredita, este é o link para assistir a reportagem: http://g1.globo.com/jornal-hoje/edicoes/2016/03/19.html#!v/4895783


25 de Fevereiro de 2016 — 21:01

Blog e Portfólio no mesmo banco de dados por JODF
Assunto: O Blog    

Share

Conforme comentei em outros posts, eu queria juntar o blog com meu portfólio online.

Hoje tentei fazer a migração do conteúdo do blog para o banco de dados do portfólio usando o importador do próprio Word Press. Achava que não seria possível e teria muito mais trabalho, mas deu certo. Se reparar no endereço deste post, ele está diferente de como deveria estar: sumiu o “blog” depois do “.com.br”.

Agora é trabalhar para melhorar a apresentação do portfólio.


24 de Fevereiro de 2016 — 21:55

O que mesmo de tão positivo este vídeo nos ensina sobre Racismo? por JODF
Assunto: Internet, Lugares & Fatos — Tags:     

Share

Já faz alguns anos que este vídeo circulo pelo Facebook. Muito antes, a história era divulgada como “um relato verídico acontecido num voo da TAM” (acho até que a li pela primeira vez no Orkut). E tanta gente compartilhou o caso como um grandioso exemplo de combate ao Racismo.

Resumindo a história:

Uma elegante idosa branca reclama “exijo que tirem este negro daqui. Para onde irão levá-lo não é problema meu”. Aí a comissária sai a caça de um assento vago, que por um acaso o único que encontra está na primeira classe.

A comissária volta e avisa a “digníssima” senhora que o comandante do voo acatou a sua exigência e ela não precisará viajar ao lado do negro. Então a funcionária pela primeira vez dirige a palavra ao homem e nem pergunta se ele aceita trocar de lugar. Simplesmente mandá-o pegar as suas coisas e a acompanhe.

O sujeito é discriminado, mas ganha um “cala-boca” para fingir que não se ofendeu e não processar a companhia aérea. E se ele ainda quisesse prestar alguma queixa, seria chamado de “ingrato”, pois ele saíra “na vantagem” e continuava com o mimimi.

Os demais passageiros só se manifestam quando o problema já está “resolvido”. Afinal, ninguém quer ser grosseiro com uma velhinha, pois isso seria algo abominável.

Então o que mesmo de tão positivo este vídeo nos ensina sobre Racismo?


20 de Fevereiro de 2016 — 14:57

Plágio removido por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags:     

Share

Entrei em contato com o autor do plágio que mencionei no post anterior e o sujeito substituiu a imagem por este troço aí.

G Lantern

Não sei o porquê, mas no post anterior ainda é possível encontrar o plágio. Imagino que o Flickr nunca elimine imagens postadas e, como os códigos de incorporação são gerados pelo nome original do arquivo upado, a foto antiga continua visível


19 de Fevereiro de 2016 — 23:41

Plágio mal feito por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags: ,    

Share

Green Lantern

G Lantern

Estava esperando o ônibus quando decidi conferir o tema da semana do FlickrFriday. A proposta era Lantern. Lá mesmo no terminal urbano fotografei o anel da minha mão direita e postei no Flickr. Chegando em casa fui conferir se a imagem foi aceita no grupo. Então encontrei o meu compartilhamento e um plágio mal feito.

Qual das duas imagens é uma montagem mal feita? Acho que não precisa ter grandes conhecimentos técnicos para saber a resposta. Não bastou copiar a minha ideia, o sujeito também copiou o meu anel bem porcamente.

Os moderadores do FlickrFriday dificilmente aprovam fotos tratadas. Pedem para conferir a imagem original antes de dar o seu ok. E nunca aceitam montagens. Mas essa, mesmo tão precária passou na “inspeção”.


Posts mais Antigos »