Fotografia « JODF — Portfólio online
Portfólio
Currículo
/jodf80
Blog
flickr.com/JODF
jodf__
jodf@jodf.com.br
11 995 339 613

JODF — Portfólio online

20 de fevereiro de 2016 — 14:57

Plágio removido por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags:     

Share

Entrei em contato com o autor do plágio que mencionei no post anterior e o sujeito substituiu a imagem por este troço aí.

G Lantern

Não sei o porquê, mas no post anterior ainda é possível encontrar o plágio. Imagino que o Flickr nunca elimine imagens postadas e, como os códigos de incorporação são gerados pelo nome original do arquivo upado, a foto antiga continua visível


19 de fevereiro de 2016 — 23:41

Plágio mal feito por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags: ,    

Share

Green Lantern

G Lantern

Estava esperando o ônibus quando decidi conferir o tema da semana do FlickrFriday. A proposta era Lantern. Lá mesmo no terminal urbano fotografei o anel da minha mão direita e postei no Flickr. Chegando em casa fui conferir se a imagem foi aceita no grupo. Então encontrei o meu compartilhamento e um plágio mal feito.

Qual das duas imagens é uma montagem mal feita? Acho que não precisa ter grandes conhecimentos técnicos para saber a resposta. Não bastou copiar a minha ideia, o sujeito também copiou o meu anel bem porcamente.

Os moderadores do FlickrFriday dificilmente aprovam fotos tratadas. Pedem para conferir a imagem original antes de dar o seu ok. E nunca aceitam montagens. Mas essa, mesmo tão precária passou na “inspeção”.


22 de dezembro de 2015 — 18:00

A Luz em chamas por JODF
Assunto: Arquitetura, Fotografia, Lugares & Fatos    

Share

Procurei uma foto no meu Flickr para ilustrar este post, mas não achei. Desde que me entendo por gente a Estação da Luz sempre foi uma importante referência. Seja no percurso entre Jundiaí e São Paulo, ou somente dentro de São Paulo, ou apenas só passando por São Paulo. Sempre passo por lá com pressa, nunca fotografei as plataformas centenárias. As únicas imagens que tenho do local são do telão cilíndrico da linha 4 e no interior do Museu da Língua Portuguesa.

Vejo desde ontem tanta gente lamentado pelo museu (o qual muitos nunca visitaram). Tirando uma exposição temporária (que foi integralmente salva do fogo), o restante do acervo era todo virtual e/ou substituível. Mas o prédio centenário é insubstituível. Nem a sua função de ingração intermodal (a úncia entre a linha 1 do Metrô e qualquer outra da CPTM). Mais que isso, como toda grande estação de qualquer metrópole do mundo, a Luz por si só é uma referência cultural, onde podemos encontrar todo tipo de gente, vindo de todos os cantos da cidade e arredores (oriundos do mundo todo), indo para o lado oposto de onde veio.

Cada um dos passageiros que passam diariamente pela Luz, Barra Funda, Brás, Sé, Tietê, Jabaquara e todas as outras estações do sistema dentro ou fora da Capital, carrega consigo novas gírias e expressões idiomáticas, difundindo-as por toda Grande São Paulo. Então, na prática, qualquer estação de trem e/ou metrô importa muito mais à Língua Portuguesa do que um ‘museuzinho high tech’.

Torço muito que o prédio não esteja estruturalmente comprometido. Espero que o espaço seja restaurado logo. Todos precisamos que os trens voltem a circular por ali urgentemente. Esse incêndio não destruiu só um patrimônio arquitetônico. O fogo queimou uma parte da nossa dinâmica cultural.


10 de agosto de 2015 — 18:11

Sucesso desproporcional por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags:     

Share

Este aviãozinho não vai para o auditório

Na minha opinião esta foto é tão sem graça que eu não pretendia pô-la no background o do blog ou compartilhá-la no Facebook e no Tumblr. Ela foi tirada apenas para minha participação semanal no FlickrFriday (aquele grupo do Flickr que tem um novo tema toda sexta-feira). A última (e atual) proposta do grupo é “Voando”.

Inicialmente eu mandaria uma foto da colcha da minha cama, que tem a silhueta de três aviões e um helicóptero. Então percebi que ficaria “menos feio” se eu fizesse um aviãozinho de papel. Logo que fiz a última dobra num sulfite A4 branco, veio a ideia de usar uma cédula de dinheiro (inspirado no “grande mestre” Silvio Santos).

São nas fotos postadas no FlickrFriday que consigo maior visibilidade. Em média cada imagem que compartilho nesse grupo (e em diversos outros simultaneamente) é exibida cerca de 900 vezes na sua primeira semana de upload. Porém no último sábado ao acordar, tomei um grande susto ao descobrir que o aviãozinho de “Réis Reao” fora visualizado mais de mil e duzentas (1200) vezes em menos de oito horas após a aceitação no FlickrFriday.

Pensei se tratar de um erro na contagem do site e saí de casa para um compromisso. Voltando da rua, fui conferir se o problema estava sanado. A foto já tinha mais de 3000 (três mil) visualizações e mais de 60 curtidas! Esse sucesso inesperado também elevou a visitação de todo o conteúdo da minha conta. Fechei o sábado com 5704 visualizações (4003 só do aviãozinho), meu maior fluxo diário em todos os tempos (acho que nunca vi uma contagem tão alta nem num mês inteiro). Nesse dia ganhei mais 20 seguidores do mundo todo.

E realmente foi um fluxo de visitantes desproporcional. No domingo o contador não passou do total de 1354 visualizações apenas “apenas”. E hoje, minha conta não atingiu mil acessos.

Parece uma reação exagerada e muita gente pularia de alegria com um sucesso desse. Mas, como eu disse, essa não vejo nada de mais nessa foto. A definição exata para ela é “só para constar”. Fica fácil entender minha perplexidade ao dizer a imagem que compartilhei no mesmo FlickrFriday duas semanas antes, quando o tema foi “Céu na Terra”, só atingiu a sua milésima exibição com a ajuda do aviãozinho acima.

“Céu na Terra”

Fui ao cemitério só para tirar esta foto!

Essa não foi a primeira “injustiça” do FlickrFriday comigo. A única foto minha até hoje selecionada pelo grupo para a seleção final, publicada no blog oficial do Flickr, também era “só para constar”.


11 de julho de 2015 — 23:09

Alguém se lembra do Edsinho? por JODF
Assunto: Cinema, Design, Fotografia, Outros/Diversos — Tags:     

Share

Se não me engano, foi no sétimo semestre que tivemos a disciplina de Animação. A classe foi dividia em grupos de cinco elementos. O professor propôs que cada membro escrevesse um story line (base de uma história em poucas palavras) e ele escolheria um para a equipe desenvolver ao longo do semestre.

Meu story line: “partes de um corpo se juntam formando um ser”. E este foi escolhido pelo professor.

A partir daí começamos a discutir o roteiro final, o material usado e como seria o personagem.

No meu grupo estava um colega chamado Edson. Um japonês de cabelo tigela com luzes e lentes de contato azuis. Ele trabalhava no Bradesco, então estava sempre de terno. Era um daqueles sujeitos que quase nunca assistia aula, sempre alguém assinava a lista de presença por ele. Só aparecia em dia de prova ou entrega de trabalho. Uma característica marcante nos seus trabalhos de desenho, ilustração e quadrinhos era a sua versão cartum. Claro que a galera não demorou a batizar o simpático personagem de Edsinho.

Escolhido o personagem, fomos atrás de material. Numa das papelarias da rua Maria Antônia compramos uma barra de plastilina (a versão adulta da massinha escolar). Compramos apenas massa branca e conseguimos algumas cores com um pessoal de outra classe.

Aproveitando uma sobra de massa, resolvemos criar um elemento surpresa para o final do vídeo.

No dia da filmagem, um dos colegas, que desde o início demonstrou contrariedade por não ter a sua ideia escolhida, não me deixou nem chegar perto da mesa de animação ou mesmo operar a câmera. A mim restou apenas fazer a contagem de quadros (e mesmo assim o colega se recusou a confiar nos meus números). No meio do trabalho, o operador da câmera trocou de lugar comigo (ele foi um grande amigo durante o curso todo).

No final do trabalho fiquei com o boneco do Edsinho.

Esta semana decidi resolver essa frustração de mais de uma década. Armei o tripé e a câmara sobre uma mesinha de cabeceira e peguei o boneco. Refiz a filmagem sozinho na sexta feira. A noite a animação já estava no YouTube em full HD. Por causa do ressecamento da massa, o Edsinho não pisca mais na versão 2015.


3 de fevereiro de 2015 — 22:59

Longe do buraco por JODF
Assunto: Fotografia, Outros/Diversos — Tags:     

Share

Hoje a Estação Pinheiros saiu da minha rotina: fui transferido para a Avenida Paulista. Este é o meu terceiro ou quarto lugar preferido em São Paulo. Mas a ideia de trabalhar ali me empolgou totalmente.

Mais que um símbolo, a Paulista é um lugar completo. De muambas contrabandeadas a roupas de todo tipo, pouca coisa não pode ser encontrada nos poucos quilômetros da avenida mais elevada do centro da Capital. Minha única dificuldade lá é equilibrar bolso e nutrição. De resto não tenho do que reclamar.

Além disso, a Paulista é rica em arquitetura, design e gente. É ótima para fotos!

Hoje começa uma nova etapa


21 de janeiro de 2015 — 23:03

Light pen por JODF
Assunto: Ciências & Tecnologia, Design, Fotografia — Tags: ,    

Share

jarra

Esta é outra coisa que se pode fazer aumentando o tempo de exposição da câmera é o Light Pen. Na verdade, deve-se arreganhar o diafragma da câmera (nem sei se câmeras digitais ainda têm esta peça, que é a “cortina” que quando se abre permite a passagem da luz e o registro da imagem).

Num ambiente totalmente escuro, com o diafragma travado aberto, usa-se uma lanterna ou qualquer outra fonte pontual de luz para desenhar no ar ou sobre algum objeto. Fixando-se luzes em corpos em movimento, obtém-se um efeito “Tron”. Como há pouca luminosidade no processo, o “filme” fica exposto pelo tempo necessário, mesmo que demores dezenas de minutos.

Fiz a foto acima com uma câmera reflex analógica da faculdade. Esse foi o último exercício que fiz no segundo módulo de Fotografia. Usei uma pequena lanterna e uma ponteira laser para traçar essa jarra e a minha Lanterna Verde. Entre todas as fotos que fiz naquela aula, escolhi essa para avaliação do professor (não me lembro a nota).

A jarra foi trabalho de Rodrigo José Brolli, o “Praga”, ex-colega de fretado e de cursinho. Entramos no mesmo semestre no Mackenzie, mas ele optou por Design de Produtos e eu por Design Gráfico.


18 de janeiro de 2015 — 22:48

Captando o movimento por JODF
Assunto: Fotografia — Tags:     

Share

Estação “Largo da Batata”

Semana passada, levei minha câmera para passear na Linha 4, aquela cujo os trens não têm cabine de comando. Não foi a primeira vez que tirei fotos na janela dianteira de uma composição, Mas das outras vezes foi com o smartphone. Por isso nunca antes consegui captar o movimento dessa maneira.

Câmeras totalmente digitais, como as de um smartphone, possuem recursos de software que compensam deficiência de de luz, seja regulando o contraste ou o brilho, ou algum outro atributo. Então o disparo sempre dura uma fração de segundos, insuficiente para registrar o movimento (e muitas vezes não conseguem registrar nem uma imagem estática).

Câmeras com algum “resquício” analógico, compensam baixa luminosidade com um tempo maior de exposição, ou seja, o disparo dura alguns segundos. Isso permite a entrada de mais luz. E, se a câmera ou o objeto fotografado se mover nesse tempo de exposição, o movimento também é registrado. Daí este “efeito Tron” quando o trem entra na estação.


10 de novembro de 2014 — 12:01

Minha foto no blog oficial do Flickr por JODF
Assunto: Fotografia, Internet — Tags:     

Share

Já falei aqui sobre o meu grupo preferido no Flickr, o FlickrFriday, aquele que propõe um novo tema toda sexta-feira. Só não mencionei que quem o criou foi o próprio Flickr. A maioria dos grupos é criada e “tocada” por algum usuário, mas este foi concebido e mantido pela própria administração da comunidade fotográfica do Yahoo.

O Flickr também tem o seu blog oficial, onde posta avisos sobre mudanças de regras, promoções nos seus serviços e produtos oficiais (impressões em vários suportes) e para divulgar o tema da semana dos grupos oficiais do site. Esse canal também serve para destacar o trabalho de alguns usuários populares, grupos não oficiais interessantes e temas que se destacaram espontaneamente nos últimos dias (como uma data comemorativa, por exemplo).

Toda semana, lá pelo meio da quinta-feira, a equipe posta uma seleção de destaques do FlickrFriday no blog. Toda semana eu clico neste artigo para ver se minha foto está entre as escolhidas. Como já acompanho isso há muito tempo, sei quando tenho chace ou não de aparecer. Algumas vezes cheguei a ter certeza que seria escolhido. Noutras, adicionei uma foto no grupo só para “constar”. Mas nunca escolheram uma foto minha.

E foi justamente uma dessas minhas fotos “só para constar” que chamou a atenção dos administradores do grupo. O tema do FlickrFriday de 31 de outubro foi #MistAndFog (Nevoeiro e Neblina). E onde achar neblina com o calor que tem feito? E com a estiagem brava que estamos sofrendo, não daria nem para embaçar o espelho do banheiro com o vapor do chuveiro.

Quando já estava anoitecendo, resolvi tirar uma foto dos meus pés sobre a cama iluminados por um abajur. A intenção era postá-la no Instagram e apenas compartilhá-la no Flickr. Mas a imagem ficou tão embaçada que parecia envolta numa névoa branca (parecia mesmo que estava tudo esfumaçado, mas não estava). Então a adicionei no FlickrFriday. E sem a mínima pretensão, a imagem abaixo foi selecionada para o post do blog oficial do Flickr.

MistAndFog


28 de outubro de 2014 — 16:54

A volta das estatísticas por JODF
Assunto: Fotografia, Internet    

Share

stats

No final do ano passado, eu estava me queixando do sumiço das estatísticas da minha conta do Flickr.

Ontem, consegui restaurar minha assinatura do pacote Pro (sei lá quando o Yahoo! liberou de novo a venda deste serviço no Brasil). Agora tenho novamente acesso aos números correspondentes às minhas fotos.


Posts mais Antigos »