Arquivos Lugares & Fatos - Página 2 de 16 - JODF — Portfólio online JODF — Portfólio online
Portfólio
Currículo
/jodf80
Blog
flickr.com/JODF
jodf__
jodf@jodf.com.br
11 995 339 613

JODF — Portfólio online

10 de fevereiro de 2015 — 23:14

O Grande Ícone Paulistano por JODF
Assunto: Arquitetura, Lugares & Fatos — Tags:     

Share

GazetaNa virada dos anos 80 para os 90, a prefeitura de São Paulo promoveu uma votação para escolher o símbolo oficial da cidade. Vários ícones da Capital entraram na disputa. O Pacaembu, o Ibirapuera, o Monumento às Bandeiras, o MASP e vários outros que não me recordo para citar. Mas lembro-me o vencedor foi a Avenida Paulista (inteira).

A eleição, na verdade uma enquete, captou votos em diversos pontos da cidade e era patrocinada pelo Banco Itaú e promovida pela TV Globo. Imagino que por esse motivo, dois dos edifícios mais icônicos de São Paulo: o Banespa, no Anhangabaú, e o Gazeta, com sua gigantesca antena, situado na própria av. Paulista.

O Banespa, antiga sede do Banco do Estado de São Paulo (vulgo, Banespa), é um plágio do Empire State, de Nova York. Ele fica na ponta inicial da Avenida São João, no lado mais elevado do Vale do Anhangabaú , entre o edifício Martinelli, o Mosteiro de São Bento e a Bovespa. O prédio pontudo visível e tem vista de toda a cidade. A única coisa que bloqueia o seu panorama é a avenida Paulista. Até a privatização do banco, em seu topo tremulava a bandeira estadual, hoje substituída pela bandeira municipal.

Já o Edifício Gazeta, na Avenida Paulista, é sede da TV Gazeta, do Jornal A Gazeta Esportiva, do Teatro Gazeta, da Faculdade de Comunicação Casper Líbero, do colégio e do cursinho Objetivo e do primeiro campus da Unip. Arquitetonicamente falando, é um préio muito simples. Ele é baixo e quadradão. A faxada do teatro é a única parte que destoa do resto do exterior. Mas o que realmente o torna icônico é a sua antena, que transmite o sinal da Gazeta e já transmitiu também (ou ainda transmite) o sinal da Globo.

A antena, que aparenta ser mais alta que o próprio préio, na verdade é o que definia toda a Avenida Paulista. A antena da Gazeta é visível de boa parte da cidade. É mirando ela que se acha a Paulista, tanto de dia quanto a noite e torna o edifício muito mais reconhecível que Conjunto Nacional, a Fiesp e talvez até que o MASP.

Hoje em dia ela não é mais a única torre metálica sobre um edifício. Da Rua Cerro Corá até a Avenida Noé de Azevedo, existem várias antenas em ciam de prédios (sendo a maior delas, a da Igreja Renascer, na Consolação). Mas se você estiver na Praça da República ou no Parque do Ibirapuera, a antena da Gazeta ainda é a grande referência no visual da parte mais alta da Capital Paulista.


12 de junho de 2014 — 17:45

Na porta da Copa por JODF
Assunto: Jogos & Games, Lugares & Fatos — Tags:     

Share

Hoje cedo, fui a São Paulo para providenciar a segunda via do meu bilhete único. Iria até o Terminal Bandeira e aproveitaria para ver o local da Fan Fest da Fifa, no Vale do Anhangabaú.

Observei toda a sinalização da Linha 3 – Vermelha do Metrô para a Copa. Pensei então: “por que ver o local da Fan Fest se o local do jogo está no final da linha?”

Decidi então ir até Itaquera. Não precisaria sair da estação. Da plataforma eu tiraria uma foto e voltaria para o Centro no trem seguinte.

Ele é grande e bonito

Quem disse é tão simples e objetivo? Ao desembarcar em Itaquera e ler “Bem-Vindo”, na arquibancada temporária, resolvi ir até o estádio. Como era muito cedo, ainda  não havia bloqueios no caminho. Consegui chegar até as entradas.

Que falta faz um ingresso…

A emoção de estar tão perto da abertura da Copa foi enorme. Mas a frustração de não ter ingresso foi ainda maior. O jogo já está quase na metade e sou obrigado a assistir pela televisão.


3 de junho de 2014 — 23:34

Casa fechada por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags:     

Share

Antes de ir os dois museus temático, fui à sede do parlamento colombiano. Perguntei ao policiais na entrada se poderia visitar o Capitólio. Eles disseram que não.

Insisti e perguntei se havia um dia e/ou horário para visita. Me disseram que apenas parlamentares, funcionários e jornalistas tinham acesso ao prédio.

Checando o site do Senado, descobri que apenas grupos escolares têm acessoa visitação guiada. Mesmo assim, uma série de normas e restrições é imposta à molecada.

É a primeira vez que visito um país cujo o parlamento não é aberto a turistas.


2 de junho de 2014 — 23:33

Descobrindo tardiamente por onde passei por JODF
Assunto: Internet, Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Parque Nacional

Hoje segui pela Carrera 7 e cheguei numa praça. sentei-me um pouco para descansar. Peguei a câmera e tomei algumas fotos.

De volta ao hostel, subi as fotos. Quando as estava geolocalizando, descobri que aquela não era uma simples praça. Eu me sentara no gigantesco Parque Nacional de Bogotá. Ele é tão grande que sobe os Andes.

Não é a primeira vez que passo por algum lugar e depois descubro que não era um lugar qualquer. Já aconteceu em outras viagens e até  no dia a dia.


1 de junho de 2014 — 22:36

Isto é o Domingo à tarde em Bogotá por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Isto é o domingo a tarde em Bogotá

Isto é o Domingo à tarde em Bogotá. E não parecia que era uma data especial. Parte do comércio estava aberta. Mas as pessoas estavam na rua mesmo pelo lazer.

É a primeira vez que vejo a rua tão cheia de moradores numa tarde de domingo em qualquer lugar onde já estive. Algumas cidades históricas ficam com algumas praças com muitos turistas. Em eventos específicos, cidades maiores até conseguem atrair a população às ruas nos finais de semana (tipo Virada Cultural). Mas com a motivação que vi hoje, só em Bogotá.

Domingo costuma ser um dia chato nas minhas viagens. Sempre que existe um, aproveito para visitar o zoológico local.


01:29

Protegendo o Presidente por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Depois de passar pela Plaza de Armas, fui ver a Casa de Nariño, sede do executivo colombiano. O palácio presidencial fica atras do congresso.

Passando pela rua lateral que fica ao lado dos dois palácios, agentes do exército revistaram a minha mochila. Todos os acessos às laterais do palácio presidencial eram controlados.

Chegando na outra ponta da rua, sentei-me numa floreira em frente a Casa de Nariño. Mal toque a bunda no concreto, um militar armado com um fuzil pediu para eu não permanecer parado por ali.

A Colômbia ainda tem muitos problemas com guerrilha e terrorismo. Então todo cuidado com a segurança do presidente é pouco.

Para passar pela Casa de Nariño fui revistado


01:18

Procurando o Capitólio por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Após o desayuno, fui para a rua. Andes de sair, pedi um mapa da cidade para a dona do hostel. Ela me entregou um cartão e disse-me para ligar, caso me perdesse, que ela iria me encontrar. Ou seja, saí para explorar a cidade sem referência alguma.

Segui andando e encontrei o Museo Nacional Colombiano. Era gratuito (nada de “diez Soles” ou algo equivalente). Apesar de várias alas fechadas para limpeza e/ou manutenção, foi uma visita muito interessante.

Decidi procurar a Plaza de Armas e os palácios. Numa rede wi-fi de um shopping localizei o parlamento no GoogleMaps. Mas não consegui marcar o trajeto.

Acabei numa parte da cidade equivalente à Santa Ifigênia somada à 25 de Maio. Além de muambas e eletrônicos, esta região também conta com prostitutas idosas. Isso mesmo, PROSTITUTAS IDOSAS!

Já eram quase 17h, quando decidi seguir uma rua até o fim e me deparei com a Praça Bolivar, a Plaza de Armas de Bogotá. O Sol já estava baixando, então não fiquei muito tempo por ali.

Plaza Bolivar


30 de maio de 2014 — 21:13

Como isso passou pela segurança? por JODF
Assunto: Ciências & Tecnologia, Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Como isto passou pela segurança

Enquanto passava pela tal revista, com direito a raio-x “integral”., fiquei com muita vontade de mostrar esta foto ao policial e questioná-lo como isso passou pela segurança do aeroporto de Cusco.

Isto é um bastão de caminhada. Uma haste metálica rígida e pontiaguda. Ou seja, uma arma em potencial.

Esta moça, cuja a nacionalidade não consegui identificar, não era a única portando um bastão de caminhada. Havia outros passageiros, de outas nacionalidades, portando objetos semelhantes. Descartariam eles as suas “armas” antes de embarcarem em seus voos internacionais? Não sei…

Sei que se um deles estivesse mal intencionado, poderia dar merda durante o voo.


29 de maio de 2014 — 23:45

Reencontrando colegas de quarto por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Quando passei por Porto Alegre no ano passado, vi no hostel onde estava, muita gente que se reencontrava. Viajantes que se deparavam com colegas de quarto de outras cidades onde passaram.

Este ano foi a minha vez. Nos meus primeiros dias em Cusco, deparei-me, na rua, com uma colega de quarto (antipática) de Lima. E agora, na minha curta volta à cidade, estou dividindo o quarto novamente com uma suiça (simpática) que, há dois dias, ocupara o mesmo dormitório que eu, em Puno.

Parecem simples casualidades. Mas, mochileiros não são tão aleatórios como todos pensam. Os preços das passagens (principalmente de ônibus) influenciam muito as escolhas dos viajantes.


28 de maio de 2014 — 22:45

A cidade das manifestações por JODF
Assunto: Lugares & Fatos — Tags: ,    

Share

Acho que não teve um dia aqui em Puno que não me deparei com algum tipo de manifestação. Sejam desfiles, procissões, protestos e até marchas de partidos políticos. Hoje a tarde havia uma reivindicação de profissionais de saúde na Plaza de Armas e de manha, passou aqui na frente do hostel, um desfile do Dia Nacional de Simulação de Sismo.

Desfile do Dia Nacional de Simulação de Sismo


« Posts mais RecentesPosts mais Antigos »